Aparece por aqui sempre que puder!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Se a minha igreja fosse um time de futebol...




Ah se a minha igreja fosse um time de futebol...


Ah se todo mundo assistisse com vontade um culto, como assisti um jogo.

Ah se todo mundo falasse e lembrasse dos milagres que  Jesus fez,  com o mesmo saudosismo e respeito que enche a boca pra falar do gol que Messi fez no ùltimo jogo.

Ah se todo mundo vibrasse igual, quando revê o Brasil ganhando a final da copa de 2002, e quando lê na bíblia, Jesus nascendo, morrendo, e depois ressuscitando, por nós.

Ah se a gente comemorasse a Santa Ceia, com a mesma alegria que a gente comemora a taça libertadores...

Se a minha igreja fosse um time de futebol, todo domingo ia ser uma festa, as pessoas iriam estar alegres, esperançosas porque o craque iria entrar em campo. As pessoas iriam levar suas famílias, e comentariam no caminho pro jogo sobre como nosso time era bom, relembrando dos grandes momentos e dos grandes jogos do passado.

A semana toda seria em função do time, conversando, comentando, vibrando e esperando ansiosamente pelo próximo momento de ir ao estádio.

Se minha igreja fosse um time de futebol, todo mundo vestiria a camisa e não se cansaria de cantar, nem de ver o time em campo.

Se a minha igreja fosse um time de futebol não interessaria a hora do jogo, se o jogo era importante, não interessariam nem mesmo os jogadores, mas apenas a camisa, o time. Mesmo se o elenco não fosse essa maravilha e sempre pisasse na bola, a torcida gritaria : “Eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo!” .

Se minha igreja fosse um time de futebol, as alegrias seriam eternas como aqueles títulos ganhos há décadas atrás e as tristezas... bom, as tristezas tentariam servir de lição e, por mais que se repetissem, nunca seriam motivo pra “virar a casaca”.

Se a minha igreja fosse um time de futebol, falaria dela a semana inteira, contando do lance inacreditável ou da alma salva no último minuto.

Defenderia tanto o time, que algumas pessoas iriam querer ver um jogo, e se encantariam pela torcida, e por fim, se tornariam, torcedores também.

Se a minha igreja fosse um time de futebol, as diferenças entre os torcedores cairiam por terra... O rico, o pobre, o negro, o branco, a mulher, o homem, a criança e o idoso, todos estariam juntos pra gritar o único nome que realmente importava.


3 comentários:

ahhhhhhh.... to de boca aberta.... posso usar no proximo culto de jovens da minha igreja?

Pode usar sim vinicius! todo conteúdo do blog é de livre acesso! O evangelho precisa ser espalhado por esse mundo.

Abraxos!

Amigo, que bonito saber que contribuí com meu texto. Forte abraço.

Postar um comentário

COMENTA AÊ!

Seu comentario será postado assim que for moderado!

Twitter Facebook Favorites More