Aparece por aqui sempre que puder!

Espelho, Espelho Meu!!

” ..“ Se você é loiro o espelho nunca mostrará que você tem cabelos negros!”"”…

Acorda Super-man!

Nos heróis a ferida não dói, e na tristeza eles podem voar...

A Fórmula do Amor

Depois de muitas investigações e inúmeros cálculos, conseguimos encontrar a fórmula do amor...

Se a minha igreja fosse um time de futebol...

Se a minha igreja fosse um time de futebol, falaria dela a semana inteira, contando do lance inacreditável ou da alma salva no último minuto....

Santidade em todo tempo

Sacou a ideia?! É muito facil ser cristão num acampamento... É MUITO FÁCIL MANTER AS VESTES LIMPAS NUM LUGAR LIMPO!!! “BUSCAR A SANTIDADE É MINHA PRIORIDADE... PRA SEMPRE!”

Usando o Facebook - Salomão nas Redes Sociais

Se Salomão fosse vivo hoje e perguntássemos a ele como devemos nos relacionar com os outros neste mundo digital, se perguntássemos a ele como podemos honrar a Deus usando as redes sociais disponíveis a nós hoje, aqui está como ele provavelmente responderia:

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Boa Conduta nas Redes Sociais

Já cansei de ver cristãos que tem seu Facebook, Orkut, Msn, twitter... e não se portam como cristão em tais redes sociais. Em muitos casos o que falta é maturidade na palavra de Deus para discernir entre o que deve e o que não convém nas redes sociais. O que falta é Sabedoria, e quando se fala de Sabedoria o lugar certo pra buscá-la é no livro de Provérbios, que foi escrito por Salomão, o Sábio. 


Mesmo estando no Velho Testamento, e escrito a muito tempo atrás, o livro de provérbios quando leio, me fala como se estivesse lendo algo tão atual quanto a um livro de Hoje.


Há muitas pessoas que duvidam e minimizam a relevância do Antigo Testamento nos nossos tempos. Essas pessoas provavelmente nunca tiraram um tempo para ler o livro de Provérbios. 


Se Salomão fosse vivo hoje e perguntássemos a ele como devemos nos relacionar com os outros neste mundo digital, se perguntássemos a ele como podemos honrar a Deus usando as redes sociais disponíveis a nós hoje, aqui está como ele provavelmente responderia.




Conte até dez antes de postar, compartilhar, enviar, submeter. “Você já viu alguém que se precipita no falar? Há mais esperança para o insensato do que para ele”. (Provérbios 29.20). Quantas discussões poderiam ser evitadas e quantos relacionamentos salvos se as pessoas fossem apenas um pouco menos precipitadas em suas palavras? Antes de postar um artigo ou antes de comentar um status do Facebook, é sempre (sempre!) uma boa idéia reler o que você escreveu e considerar se suas palavras expressam fielmente seus sentimentos e se expressar tais sentimentos é necessário e edificante. E, aproveitando que estou neste assunto, uma revisão ortográfica também não machuca.
Deixe o insensato em sua insensatez. “Não responda ao insensato com igual insensatez, do contrário você se igualará a ele” (26.4). Há momentos em que é melhor deixar um insensato em seu canto que tentar mudá-lo. Algumas vezes é melhor apenas deixá-lo sozinho do que providenciar mais munição para ele. Isso significa que pode ser melhor ignorar o troll, deixar uma repreensão sem resposta, do que atormentá-lo e sofrer sua ira.
Exponha a insensatez. “Responda ao insensato como a sua insensatez merece, do contrário ele pensará que é mesmo um sábio” (26.5). Aqui está – a inegável prova de que a Bíblia se contradiz! Estamos respondendo a um insensato de acordo com sua insensatez ou não? Evidentemente essa “contradição” é deliberada e está na Bíblia para mostrar que não há uma lei absoluta nessa situação. Há momentos em que a insensatez deve ser exposta, ou se o insensato é alguém que você acredita estar honestamente buscando sabedoria, ou se sua insensatez prejudicará outros. Se um insensato está impactando outros, afundando-os em sua insensatez, ele deve ser exposto em favor da saúde da igreja.
Saiba quando parar. “Se o sábio for ao tribunal contra o insensato, não haverá paz, pois o insensato se enfurecerá e zombará” (29.9). Há momentos em que você precisa parar em vez de sustentar um argumento. O insensato não tem real intenção de aprender ou de ser sábio. Pelo contrário, eles apenas buscam oportunidades de proclamar ruidosamente as tolices. Pare e então você pode ficar em paz. Desligue, faça log off, apague – faça o que você precisa fazer.
Tenha cuidado com o que você lê. “Como amarrar uma pedra na atiradeira, assim é prestar honra ao insensato.” (26.8). Tenha cuidado com as palavras que você lê e com a sabedoria em que você confia. Os insensatos podem parecer sábios, mas eles ainda guiarão os outros pelo mau caminho. Se você honra um insensato lendo e absorvendo suas palavras, está sendo como uma pessoa insensata que amarra a pedra na atiradeira, tornando a atiradeira inútil e ficando sem defesa.
Evite os fofoqueiros“As palavras do caluniador são como petiscos deliciosos; descem saborosos até o íntimo.” (26.22). Há muito sites, blogs e perfis de Twitter dedicados quase que inteiramente a fofocas, a compartilhar o que é desonroso  em vez de compartilhar o que é nobre. Evite essas pessoas e suas fofocas.
Seja humilde. “Que outros façam elogios a você, não a sua própria boca; outras pessoas, não os seus próprios lábios” (27.2). “O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra.”(29.23). Deixe que os outros te elogiem. Se você nunca recebeu elogios de ninguém, especialmente daqueles que são sábios, pode ser um bom momento para examinar seu coração e examinar se você está andando nos caminhos da sabedoria. Aqueles que são modestos e de espírito humilde receberão honra, enquanto o arrogante será humilhado.
Cuide da sua própria vida. “Como alguém que pega pelas orelhas um cão qualquer, assim é quem se mete em discussão alheia (26.17)”. Se você já pegou um cão pelas orelhas, você sabe que isso trará problemas. Pegar um cão desconhecido pelas orelhas trará ainda mais problemas. Fique longe de brigas de outras pessoas em vez de entrar nelas como se fossem suas. Pode haver momentos de entrar em uma disputa teológica ou de tentar mediar uma discordância na blogosfera, mas a sabedoria lhe diria para cuidar da sua própria vida.
Não seja um perturbador. “Quem faz uma cova, nela cairá; se alguém rola uma pedra, esta rolará de volta sobre ele” (26.27). Aqueles que existem apenas para trazer problemas aos outros pagarão um preço. E, infelizmente, na Internet há muitos deles. Não seja um!
Examine por que você escreve. “A esposa briguenta é como o gotejar constante num dia chuvoso”(27.14). O provérbio fala de uma esposa briguenta, mas poderia ser facilmente aplicado a qualquer pessoa. Se você está escrevendo meramente para ser briguento ou porque você curte um argumento, talvez seja melhor encontrar outra coisa para fazer. “O que o carvão é para as brasas e a lenha para a fogueira, o amigo de brigas é para atiçar discórdias”(26.21). Não seja o tipo de pessoa que atiça contendas por diversão própria.
Tome cuidado com o que você ensina. “Quem leva o homem direito pelo mau caminho cairá ele mesmo na armadilha que preparou, mas o que não se deixa corromper terá boa recompensa” (28.10). Aqueles que escolhem ensinar outros, aceitam uma séria responsabilidade; se eles levam os outros para o mau caminho, eles devem esperar que haverá conseqüências. Cuidado com o que você ensina, com o que você compartilha, que crenças você expressa. Lembre-se que suas palavras são públicas e que elas podem continuar acessíveis para sempre.
Caminhe com o Senhor. “Quem confia em si mesmo é insensato, mas quem anda segundo a sabedoria não corre perigo” (28.26). E aqui está a chave para todas as outras coisas. Confie no Senhor mais do que em você mesmo. Caminhe com o Senhor e nos caminhos de sua sabedoria ensinados nas páginas da Bíblia. Seja um homem sábio ou uma mulher sábia na Palavra e não um tolo que confia em sua própria sabedoria (ou na falta dela). Proteja-se com maturidade espiritual, com a verdadeira sabedoria, antes de aventurar no mundo das redes sociais.



Traduzido por Carla Ventura

 Peguei do Cristão Praticante | que por sua vez pegou do Iprodigo | que traduziu o original do  Challies. =D

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

"Quando eu chorei, Planei pelo ar..."




“Como é difícil meu Deus, viver uma aflição e ter a sensação de não sair dela”.

Quantas vezes nós falamos assim, né?!
Hoje vou contar a história de um jovem chamado Lúcio. Lúcio era um rapaz de 20 anos, que tinha uma vida perfeita; morava com seus pais Jorge e Luciana, e com seus irmãos mais novos, Luana, de 18 anos, e Lucas, de 16 anos. Era um filho exemplar, estudioso, inteligente e compromissado com suas atividades na igreja. Até então, para ele, nada poderia ficar melhor, pois ele tinha tudo o que ele queria e um pouco mais.
Um dia, Lúcio chegou em casa com pulos de alegria. Sua mãe surpresa, perguntou o porquê de tanta euforia. Para a alegria de todos, Lúcio passou no vestibular para uma das melhores universidades de engenharia do país, a qual era o seu sonho de entrar. A felicidade desse jovem, não poderia ser maior você diria, né?!
Porém, saindo nesse mesmo dia para comemorar com a família a sua aprovação no vestibular, aconteceu o inesperado: Lúcio e sua família estavam indo de carro a uma lanchonete escolhida por ele, que ficava mais ou menos do outro lado da cidade. Parando em um sinal fechado, o carro onde eles estavam é abordado por uma quadrilha que tentava roubá-los. No susto, a mãe de Lúcio bate no vidro, fazendo com que a pistola que estava na mão do assaltante disparasse. O tiro acerta Luciana, a mãe de Lúcio.
Jorge, sem pensar muito, acelera o carro em direção ao hospital. Chegando lá, Luciana é levada às pressas para o centro cirúrgico pelos médicos. Assim, a aflição começa. A aflição se instala na família e no coração de todos os amigos da família. Médicos davam incerteza sobre a sobrevivência de Luciana, e Lúcio, clamava e clamava ao Senhor, para que salvasse sua mãe.
Em certa noite, Lúcio recebe a notícia de que sua mãe acabara de entrar em coma e as chances de sobrevivência dela eram mínimas. Lúcio e sua família choravam, clamavam a Deus por um milagre.
Em vista de tudo o que estava acontecendo, Lúcio começa a questionar-se sobre a existência de um Deus tão misericordioso e bondoso como ele sentia. Ele começou a colocar sua fé sobre a mesa. Lúcio começou a duvidar realmente se o Deus a quem ele servia era capaz de fazer algo pela sua mãe naquele momento.
Vamos abrir um parêntese aqui:
Infelizmente queridos, o nosso coração nessas horas age desta maneira. Às vezes temos a sensação de quanto maior as aflições deste mundo, menor é a nossa fé. Mas é necessário que lembremos que Maior é aquele que está em nós.
Temos que lembrar que em Jesus somos mais do que vencedores. Independente do que médicos digam, independente do que as pessoas falem, independente do que o mundo coloque na sua frente: em Jesus podemos ir muito além do que aquilo que pedimos ou pensamos. A Fé move montanhas. A Fé resgata almas para Deus. A Fé faz um paralítico andar e um morto ressuscitar.



A Fé é o “toque especial” de uma vida de santidade. Sem Fé, nada é possível... Nada!
Lúcio, lendo sua bíblia, viu um versículo grifado à caneta que dizia: “No Mundo tereis aflições, mas fiques firme, pois eu VENCI o mundo”. Esse foi o momento em que ele mais chorou. Mas não foi um choro de desespero ou um choro de angústia, mas um choro de arrependimento por pensar, erroneamente, que Deus não era capaz de mudar tal situação.
Lúcio começou nesse momento a fazer uma oração de perdão a Deus por colocar a sua fé em dúvida. E assim, em sua oração, coloca-se debaixo da vontade de Deus para qualquer coisa que venha a acontecer. Olhe a oração de Lúcio: “Na alegria ou na tristeza, eu louvarei ao seu nome em todo o Tempo, meu Senhor. Te louvo por tudo o que tu és”.
Por maior que seja a aflição, Deus sempre está conosco. E é por sermos filhos dele, que ele nos acolhe desta maneira, até nos momentos difíceis. Sua presença é tão maravilhosa, que nos sentimos como pássaros planando pelo ar. Mas sabe a partir de que momento sentimos esse acolhimento de Deus? Quando aceitamos à Jesus como Salvador e guia da nossa vida.
Deus se comove com um coração aflito. Deus se preocupa com a aflição dos seus. Se preocupa ao ponto de não nos deixar desamparados. Deus não é um pai de meia boca. Deus é um pai completo. Deus é um pai que se preocupa com o nosso bem estar. Deus é um pai que se preocupa com os anseios e frustrações do nosso coração. O Meu Deus é um Deus que nos ama, e está disposto a todo tempo nos acolher em seus braços e nos fazer repousar em sua maravilhosa presença.
A mãe de Lúcio, após uns dias, sai do hospital e volta para casa. Lúcio afirma que toda essa situação, foi um momento de Deus para sua vida, para realmente testar a sua fé.
O mundo tenta nos provar a cada dia, para vermos se vamos ceder às coisas deste mundo ou nos colocarmos aos pés de Deus. É necessário que tenhamos os nossos pés firmados em Deus neste momento, pois com Ele, voamos além do que podemos imaginar.


As aflições são difíceis? Sim! Mas com o nosso Deus, tudo se torna mais fácil. "O Choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã".
Que Deus nos abençoe!


Texto : Wosney Souza 

@wosneysouza







Twitter Facebook Favorites More